Uma equipe da Secretaria de Estado da Mulher (Semulher) foi até a sede da pasta de Educação, Cultura e Esportes do Acre (SEE) na manhã desta quinta-feira, 5, para apresentar a palestra Não se Cale, que aborda a questão do assédio moral e sexual no ambiente de trabalho. O evento foi realizado no auditório da SEE, em Rio Branco.

A chefe da Divisão de Articulação da Semulher, Elen da Silva, explicou a importância do tema, ressaltando que muitas vezes os trabalhadores – homens e mulheres – sofrem assédios moral e sexual e não sabem a quem recorrer.

“Muitos profissionais se intimidam [diante do assédio realizado por chefes], em decorrência dos cargos de que necessitam para sobreviver”, disse.

Vanessa Rosella, assessora jurídica da Semulher abordou o assédio no ambiente de trabalho. Foto: Mardilson Gomes/SEE

No tocante à área de educação, Elen informou que a campanha Não se Cale vai além dos servidores e chega também às escolas. “Passamos as informações e as formas de prevenção desse tipo de situação, que a gente gostaria mesmo é que não existisse”, ressaltou.

E completou: “O assédio alcança também o homem, mas muitos deles não buscam esse tipo de atendimento por conta do machismo, do patriarcado, por causa da cultura brasileira, que é machista”.

Servidoras e servidores da SEE participaram da palestra. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Para a chefe da Divisão de Qualidade de Vida e Bem-Estar da SEE, Jaqueline Guimarães, a exposição serviu para identificar os diversos tipos de conduta: “É uma palestra esclarecedora, que serve para distinguir o assédio moral do sexual, que as pessoas confundem”.

Já a servidora Dilaina Costa disse que a palestra deve encorajar as pessoas. “Você acaba saindo da invisibilidade, muita gente sofre com o assédio e não sabe identificar, então traz informação sobre onde procurar ajuda”, ressaltou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *