A equipe do programa Pré-Enem Legal, da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes (SEE), foi até a Vila do Incra, em Porto Acre, nesta quarta-feira, 3, para dar início aos aulões itinerantes que serão realizados nos 21 municípios. As atividades foram realizadas na sede da Igreja Assembleia de Deus.

Participaram do aulão promovido pela equipe alunos das escolas Edmundo Pinto (Vila do Incra), Jader Saraiva Machado (Vila do V), José Plácido de Castro (localizada na sede do município) e da escola União e Progresso (Vila Caquetá). Amanhã e sexta, dias 4 e 5, segundo o coordenador do Pré-Enem, professor Bartor Galeno Cunha de Oliveira, o aulão será no Bujari.

Educação iniciou Pré-Enem Legal pelo município de Porto Acre. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Nos aulões, os professores trabalham com os alunos os componentes curriculares de língua portuguesa e redação, geografia e história, química, física e biologia, além de matemática. “Ao final dos aulões vamos fazer uma sensibilização com os estudantes sobre a importância de participar do Enem”, explicou o coordenador.

Até a primeira quinzena de junho, segundo ele, a meta do programa é percorrer com as atividades todos os 21 municípios do interior dentro do primeiro ciclo. No segundo semestre, explica, será realizado o segundo ciclo, quando haverá o retorno dos aulões em todos os municípios.

Estudantes dos quatro núcleos urbanos do município participaram do aulão. Foto: Mardilson Gomes/SEE

“No componente da redação, estamos pensando em dar um feedback aos alunos por meio das redes sociais, para que eles tenham um acesso aos professores e também possam construir seu percurso de estudo”, frisou.

Outro ponto importante é que os alunos serão atendidos dentro da disciplina pós-médio, que é um dos componentes do ensino. Além disso, os aulões irão trabalhar com o material do sistema Farias Brito, como aconteceu no ano passado. “Já selecionamos os conteúdos, já fizemos a formação continuada e já temos a sequência didática”, explicou.

Os estudantes estão empolgados. Maria França, do terceiro ano da escola José Plácido de Castro, destaca a importância dos aulões na medida em que nem todos os alunos têm acesso a um curso de Pré-Enem. “E essas aulas também são uma forma da gente memorizar melhor os conteúdos”, disse.

Maria França: “Nem todos os alunos conseguem ter acesso a um curso de Pré-Enem”. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Já o aluno Fábio Vitor da Silva, da escola Jader Saraiva Machado, destaca que os aulões são uma excelente oportunidade para quem mora na zona rural. “Na Vila do V os alunos moram distante e essa é uma forma excelente de aprender para o Enem e obter mais conhecimento”, destaca.

A aluna Ayumy Araújo de Souza, da escola Edmundo Pinto, ressalta que as aulas ajudam os estudantes a se organizar, planejar e até mesmo escolher uma carreira. “Os aulões trazem pontos importantes do que se precisa para estudar, dando um norte de que curso se pretende fazer, e traz um leque de oportunidades”, afirma.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *